Atos Litúrgicos

Abaixo todos os atos litúrgicos.

Versão para download AQUI 


Atos Litúrgicos do XLI Congresso Internacional de Pueri Cantores no Rio de Janeiro

  1. Cerimônia de Abertura
  2. Oração pela Paz
  3. Missa das Nações
  4. Missa de  Encerramento
Cerimônia de Abertura

I- Entrada das Federações com suas bandeiras;

II- Saudação do Presidente Nacional Marco Aurélio Lischt;

III- Ato Litúrgico

Leitura do Evangelho (Jo2, 1-11)

S. O Senhor esteja convosco.
T. Ele está no meio de nós.
S. Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

T. Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo: Houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento.
Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou.” Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse:
“Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!”
Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galiléia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele. Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

Breve homilia.

Consagração do XLI Congresso internacional de Pueri Cantores à Nossa Senhora.

(Texto adaptado para o Congresso)

 

Ó Maria Santíssima, que em vossa imagem querida de Aparecida, espalhais inúmeros benefícios sobre todo o Brasil, embora indignos de pertencer ao número de vossos filhos e filhas, mas cheios do desejo de participar dos benefícios da vossa misericórdia, prostrados a vossos pés, consagramos-vos todas as atividades do nosso XLI Congresso Internacional de Pueri Cantores, para que todos os trabalhos realizados sejam para a honra e glória do Vosso amado Filho. Consagramos-vos também nosso entendimento, para que sempre pensemos no amor que mereceis; nossa língua para que sempre vos louvemos e propaguemos vosso amor maternal; nosso coração para que depois de Deus vos amemos sobre todas as coisas. Recebei-nos, ó Rainha incomparável, no ditoso número de vossos filhos e filhas, acolhei-nos debaixo de vossa proteção; socorrei-nos em nossas necessidades espirituais e temporais, e, sobretudo na hora de nossa morte. Abençoai-nos, ó Mãe Celestial, e com vossa poderosa intercessão fortalecei-nos em nossa fraqueza, a fim de que, servindo-vos fielmente nesta vida, possamos louvar-vos, amar-vos e render-vos graças no céu, por toda a eternidade. Amém

Bispo: Seja bendito o nome do Senhor.
Todos: Agora e para sempre.
Bispo: A nossa proteção está no nome do Senhor.
Todos: Que fez o céu e a terra.
Bispo
: Que pela intercessão da Bem-Aventurada e Sempre Virgem Maria, Nossa Senhora Aparecida, a bênção de Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo desça sobre vós e permaneça para sempre.
Todos: Amém!

IV- Abertura oficial pelo Presidente internacional Mons. Robert Tyrala;

V- Hino do Congresso

VI- Medley com canções religiosas e populares;

VII- Avisos finais


Voltar ao TOPO.


Oração pela Paz

Motivação Inicial

Queridos irmãos e irmãs, hoje nos reunimos aqui aos pés do Cristo Redentor, para pedir a Deus o dom da Paz. A verdadeira paz é um dom que vem de Deus e renova as nossas forças. Que o Senhor dê a paz ao nosso mundo, particularmente ao Oriente Médio, aos nossos países, às nossas cidades, às nossas famílias e a cada um de nós para que, repletos deste dom, sejamos mensageiros da paz onde estivermos.

 

Canto de abertura

 

Ritos Iniciais

S. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T. Amém.

S. A Paz esteja convosco.

T. O amor de Cristo nos uniu.

(Breve acolhida feita pelo Sr. Bispo)

 

Oremos: Ó Deus, criador do mundo e senhor da história, atendei propício às nossas preces e concedei a paz aos nossos dias, para que nos alegremos sem cessar, louvando a vossa misericórdia. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Amém.

 

Liturgia da Palavra

1ª Leitura (Ef 2,13-17a);

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios:

Irmãos: Agora, em Jesus Cristo, vós, que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos, pelo sangue de Cristo. Ele, de fato, é a nossa paz: do que era dividido, ele fez uma unidade. Em sua carne ele destruiu o muro de separação: a inimizade. Ele aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos. Ele quis, assim, a partir do judeu e do pagão, criar em si um só homem novo, estabelecendo a paz. Quis reconciliá-los com Deus, ambos em um só corpo, por meio da cruz; assim ele destruiu em si mesmo a inimizade. Ele veio anunciar a paz a vós, que estáveis longe, e a paz aos que estavam próximos.

Aclamação ao Evangelho

(Aleluia, como na Missa)

 

Evangelho (Jo 14,23-27)

S. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

S. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

T. Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama, não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isto, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.

Palavra da Salvação

T. Glória a vós, Senhor

Breve homilia;

 

Gesto de Paz

(Ao final da homilia o presidente da celebração convidará os participantes a trocar entre si um sinal de paz. Após este momento todos ascenderão seus celulares como um sinal de paz enviado ao mundo todo)

O primeiro dom que Jesus ressuscitado dá aos seus discípulos é a paz. Os apóstolos são chamados a ser anunciadores da paz pelo mundo. Aquele que é discípulo de Cristo é um mensageiro da paz, é alguém que nas relações humanas cria muitas pontes e não barreiras. No fim de nossa celebração saudemo-nos desejando-nos a paz. Que esta paz seja um sinal verdadeiro da presença de Cristo em nosso meio. Ao fim da nossa saudação acendamos os nossos celulares como um sinal que parte do Cristo redentor para todo o mundo.

 

S. A paz do Senhor esteja sempre convosco.

T. O amor de Cristo nos uniu.

S. Saudai-vos com um sinal de paz.

 

Pater Noster

Tendo recebido a paz como um dom de Deus em nossas vidas, e compartilhado entre nós e com o mundo este dom, cantemos com amor e confiança a oração que o próprio Jesus nos ensinou.

Pater Noster

 

Benção Final

S. O Senhor esteja convosco!

T. Ele está no meio de nós.

S. Deus vos abençoe e vos guarde.

T. Amém

S. Ele vos mostre sua face e se compadeça de vós.

T. Amém

S. Volva para vós o seu olhar e vos dê a sua paz.

T. Amém

S. Abençoe-vos o Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo.

T. Amém

 

Canto final


Voltar ao TOPO.


Missa das Nações

Missa: Pela Santa Igreja – A (Pro Sancta Ecclesia – A)

Oração Inicial

Ó Deus, que na vossa admirável providência quisestes estender o reino do Cristo por toda a terra e levar a todos a redenção, fazei da vossa Igreja Universal o sacramento da salvação, manifestando e realizando no mundo o mistério do vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura – Ex 3,1-6.9-12

Leitura do Livro do Êxodo

Naqueles dias: Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã. Levou um dia, o rebanho deserto adentro e chegou ao monte de Deus, o Horeb. Apareceu-lhe o anjo do Senhor numa chama de fogo, do meio de uma sarça. Moisés notou que a sarça estava em chamas, mas não se consumia, e disse consigo: ‘Vou aproximar-se desta visão extraordinária,
para ver porque a sarça não se consome’. O Senhor viu que Moisés se aproximava para observar e chamou-o do meio da sarça, dizendo: ‘Moisés! Moisés!’ Ele respondeu: ‘Aqui estou’.
E Deus disse: ‘Não te aproximes! Tira as sandálias dos pés, porque o lugar onde estás é uma terra santa’. E acrescentou: ‘Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó’. Moisés cobriu o rosto, pois temia olhar para Deus. E agora, o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi a opressão que os egípcios fazem pesar sobre eles. Mas vai, eu te envio ao Faraó, para que faças sair do Egito o meu povo, os filhos de Israel’. E Moisés disse a Deus: ‘Quem sou eu para ir ao Faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egito?’ Deus lhe disse: ‘Eu estarei contigo; e este será o sinal de que fui eu que te enviei: quando tiveres tirado do Egito o povo, vós servireis a Deus sobre esta montanha’. Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus 

Salmo – Sl 102,1-2.3-4.6-7 (R. 8a)

O Senhor é indulgente, é favorável
Bendize, ó minha alma, ao Senhor,*
e todo o meu ser, seu santo nome!
Bendize, ó minha alma, ao Senhor,*
não te esqueças de nenhum de seus favores! R.

Pois ele te perdoa toda culpa,*
e cura toda a tua enfermidade;
da sepultura ele salva a tua vida*
e te cerca de carinho e compaixão. R.

O Senhor realiza obras de justiça *
e garante o direito aos oprimidos;
revelou os seus caminhos a Moisés, *
e aos filhos de Israel, seus grandes feitos. R.

Evangelho – Mt 11,25-27

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus

Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: ‘Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra,  porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Palavra da Salvação.

T. Glória a vós Senhor

 

Prefácio

Prefácio dos Domingos do Tempo Comum VIII (Praefatio VIII de Dominicis “Per Annum”)

A Igreja reunida pela unidade da Santíssima Trindade (De Ecclesia adunata ex unitate Trinitatis)

V . O Senhor esteja convosco.
R . Ele está no meio de nós.
V . Corações ao alto.
R . O nosso coração está em Deus.
V . Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R . É nosso dever e nossa salvação
Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Quisestes reunir de novo, pelo sangue do vosso Filho e pela graça do Espírito Santo, os filhos dispersos pelo pecado. Vossa Igreja, reunida pela unidade da Trindade, é para o mundo o corpo de Cristo e o templo do Espírito Santo, para a glória da vossa sabedoria. Unidos à multidão dos anjos e dos santos, proclamamos vossa bondade, cantando (dizendo) a uma só voz…

Oração sobre as oferendas

Acolhei, ó Deus de misericórdia, as oferendas deste vosso povo e concedei, por este sacramento, que todos os que creem em vós se tornem a raça eleita, o sacerdócio régio, a nação santa, o povo que vos pertence. Por Cristo Nosso Senhor

Oração pós-comunhão

Ó Deus que sempre alimentai a Igreja com os vossos sacramentos, e nos refizestes agora na mesa celeste, dai-nos seguir os ensinamentos da vossa caridade afim de que sejamos fermento da vida e instrumento da salvação para a união entre todos.

 

Voltar ao TOPO.


Missa de encerramento

Colocar o formulário todo da Missa de encerramento

Ritos Iniciais

 

Canto Inicial

 

  1. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
  2. Amém.
  3. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.
  4. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.
Ato Penitencial

S. Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.

S. (Pausa) Confessemos os nossos pecados.

T. Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vez por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

S. Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza a vida eterna.

Amém.

 

S. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

S. Cristo, tende piedade de nós.

T. Cristo, tende piedade de nós.

S. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

 

Glória

Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso. Nós vos louvamos, nós vos bendizemos,  nós vos adoramos, nós vos glorificamos,  nós vos damos graças por vossa imensa glória.  Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, só vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

 

Liturgia da Palavra

 

1º Leitura (Sb 12, 13. 16-19)

Leitura do Livro da Sabedoria.

Não há, além de ti, outro Deus que cuide de todas as coisas e a quem devas mostrar que teu julgamento não foi injusto. A tua força é princípio da tua justiça, e o teu domínio sobre todos te faz para com todos indulgente. Mostras a tua força a quem não crê na perfeição do teu poder; e nos que te conhecem, castigas o seu atrevimento. No entanto, dominando tua própria força, julgas com clemência e nos governas com grande consideração: pois quando quiseres, está ao teu alcance fazer uso do teu poder. Assim procedendo, ensinaste ao teu povo que o justo deve ser humano; e a teus filhos deste a confortadora esperança de que concedes o perdão aos pecadores.

Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial Sl 85 (86)

Ó Senhor, vós sois bom, sois clemente e fiel!

Ó Senhor, vós sois bom e clemente, sois perdão para quem vos invoca. Escutai, ó Senhor, minha prece, o lamento da minha oração! (R)

As nações que criastes virão adorar e louvar vosso nome. Sois tão grande e fazeis maravilhas: vós somente sois Deus e Senhor! (R)

Vós, porém, sois clemente e fiel, sois amor, paciência e perdão. Tende pena e olhai para mim! Confirmai com vigor vosso servo. (R)

2 Leitura (Rm 8, 26-27)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos: O Espírito vem em socorro da nossa fraqueza. Pois nós não sabemos o que pedir, nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis. E aquele que penetra o íntimo dos corações sabe qual é a intenção do Espírito. Pois é sempre segundo Deus que o Espírito intercede em favor dos santos.

Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

Aclamação ao Evangelho

 

Evangelho (Mt 13, 24-30)

S. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

S. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T. Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo: Jesus contou outra parábola à multidão: “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora. Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’ O dono respondeu : ‘Foi algum inimigo que fez isso’. Os empregados lhe perguntaram: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’ O dono respondeu: ‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!’

Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

Credo

Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra,  de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas.  E, por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus: (todos se inclinam) e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. (todos se levantam) Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há de vir em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o Seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas.  Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados.  E espero a ressurreição dos mortos, e a vida do mundo que há de vir. Amém.

 

Oração dos fiéis

Caríssimos fiéis: nós não sabemos que pedir nas nossas orações. Deixemos que o Espírito Santo

Interceda por nós e invoquemos confiadamente o Pai do céu, dizendo:

T. Senhor, nosso refúgio, ouvi-nos.

Para que o nosso Arcebispo D. Orani, seus presbíteros e diáconos semeiem a boa semente no campo de Deus e a confiem aos cuidados de Jesus e de sua Mãe, oremos, irmãos.

Para que ninguém julgue os outros com dureza e todos saibam ser justos e humanos como Deus é

indulgente para com todos, oremos, irmãos.

Para que Deus purifique o mundo dos seus erros, cure as doenças, afaste a fome, acabe as guerras e dê a paz do coração aos que a não têm, oremos, irmãos.

Pela Federação Internacional dos Pueri Cantores, para que Deus abençoe a todos os seus membros, oremos, irmãos

Por todos que colaboraram para a realização deste 41º Congresso Internacional de Pueri Cantores, para que o Senhor os recompense na sua generosidade, oremos, irmãos .

(Outras intenções)

Senhor, que conheceis como ninguém o trigo que por Vós foi semeado no coração de cada ser humano, não deixeis que ele seja sufocado pelo joio que o inimigo aí semeia quando dormimos. Por Cristo, nosso Senhor.

T.Amém.

 

Liturgia Eucarística

 

Canto das Oferendas

 

Oração Sobre as Oferendas

Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-poderoso.

T. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a Santa Igreja.

Ó Deus, que no sacrifício da cruz, único e perfeito, levastes à plenitude os sacrifícios da Antiga Aliança, santificai, como o de Abel, o nosso sacrifício, para que os dons que cada um trouxe em vossa honra possam servir para a salvação de todos. Por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

Oração Eucarística III

 

S. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

S.Corações ao alto.

T. O nosso coração está em Deus.

S. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

T. É nosso dever e nossa salvação.

S. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso. Vós criastes o universo e dispusestes os dias e as estações. Formastes o homem e a mulher à vossa imagem e a eles submetestes toda criação. Libertastes os fiéis do pecado e lhes destes o poder de vos louvar, por Cristo, Senhor nosso. Unidos à multidão dos anjos e dos santos, proclamamos vossa bondade, cantando a uma só voz…

T. Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo. O céu e a terra proclamam a vossa glória. Hosana nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!

S. Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr do sol, um sacrifício perfeito.

T. Santificai e reuni o vosso povo!

S. Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo † e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério.

T. Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

S. Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI:

ISTO É O MEU CORPO,

QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI:

ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE,

O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA,

QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS,

PRA REMISSÃO DOS PECADOS.

FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Eis o mistério da fé!

T. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

S. Celebrando, pois, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade.

T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

S. Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito.

T. Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

S. Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a virgem Maria, mãe de Deus, com São José, seu esposo, os vossos apóstolos e mártires (N) e de todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença.

T. Fazei de nós uma perfeita oferenda!

S. E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o papa N., o nosso bispo N., com os bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes.

T. Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

S. Atendei as preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro.

T. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

S. Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso.

T. A todos saciai com vossa glória!

S. Por ele dais ao mundo todo bem e toda graça.

Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.

Amém!

 

Rito de comunhão

S. Rezemos, com amor e confiança, a oração que o Senhor Jesus nos ensinou:

T. PAI NOSSO…

S. Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador.

T. Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!

S. Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: “Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.

T. Amém.

S. A Paz do Senhor esteja sempre convosco.

T. O amor de Cristo nos uniu.

S. Como filhos e filhas do Deus da paz, saudai-vos com um gesto de comunhão fraterna.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

S. Felizes os convidados para o banquete nupcial do Cordeiro. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecadodo mundo.

T. Senhor, eu não sou digno (a) de que entreis em minha morada, mas dizeis uma palavra e serei salvo.

 

Canto de Comunhão

 

Oração Pós-comunhão

Oremos: Ó Deus, permanecei junto ao povo que iniciastes nos sacramentos do vosso reino, para que, despojando-nos do velho homem, passemos a uma vida nova. Por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

Benção Final

S. O Senhor esteja convosco!

T. Ele está no meio de nós.

S. Abençoe-vos, Deus todo-poderoso, Pai e Filho † e Espírito Santo.

T. Amém.

S. Glorificai o Senhor com vossa vida; ide em paz e o Senhor vos acompanhe.

T. Graças a Deus.

 

Canto Final